Tour de Chocolate em Bruxelas – Final

Finalizando o tour de chocolate em Bruxelas, também vou finalizar essa série de posts especiais sobre chocolate. Claro que o assunto continua e vira e mexe vou falar mais sobre o assunto aqui no Blog.

Mas então, vamos as últimas marcas?

4) Pierre Marcolini

Pierre Marcolini é um dos maiores chocolatiers do mundo, criador do conceito “la haute couture du chocolat” (tipo alta costura de chocolate, só para exemplificar), onde cada grão de cacau tem características próprias e que são analisados e classificados como grandes vinhos.

Todos os anos, ele viaja pelo mundo (América Latina, Mexico, Madagascar, Trinidad, etc) a procura de grãos exclusivos de cacau, a fruta que ele usa como seu logotipo.

 

Não satisfeito em somente trazer os melhores grãos do mundo para seu atelier em Bruxelas, também combina os frutos de diferentes regiões, criando sabores e aromas inigualáveis.

 

5) Pierre Ledent

Relativamente nova, a Boutique Pierre Ledent foi inaugurada em 2010 e além dos lindos bombons também oferecem macarrons.

O que me chamou atenção nessa loja foram as embalagens. Olha que lindas !

 

6) Godiva

Sempre ouvi falar muito na Godiva. E saí daqui do Brasil decidida a conhecer o chocolate deles. E realmente, na minha opinião, o melhor que já provei.

A Godiva foi fundada em Bruxelas, na Bélgica em 1926, quando o mestre chocolatier Joseph Draps fundou uma empresa de chocolate que foi nomeada em homenagem a lenda de Lady Godiva.

Foto: Reprodução

A lenda da Lady Godiva

Lady Godiva era uma mulher de grande generosidade e beleza que dedicou sua vida aos pobres. Seu marido, pelo contrário, era um governante poderoso, insensível aos cidadãos do seu Reino.

 

Quando ele impôs uma pesada carga fiscal sobre seus súditos, Lady Godiva protestou. Seu marido então lançou um desafio: se Lady Godiva andasse nua pelas ruas, e se as pessoas da cidade se mantivessem em seu interior, a tributação não seria elevada.

Dito e efeito. Ela não só aceitou o desafio como conseguiu cumpri-lo e seu marido teve que cumprir o prometido.

Séculos mais tarde, Joseph Draps, criou uma linha de chocolates com design, uma coleção de paixão e de pureza e de extraordinária riqueza. Ele procurou um nome que encarnasse as qualidades da paixão, estilo, sensualidade e ousadia moderna. Sua escolha? Godiva.

 

7) La Maison do Chocolat

Existe uma outra marca que eu queria falar: a francesa “La Maison du Chocolat”. Porém, ela não fez parte do tour de chocolates de Bruxelas e sim tour de doces de Paris. Vamos a ela?

Robert Linxe se estabeleceu em Paris e abriu sua primeira boutique em 1955, o “Marquis de Prestes”, que foi vendida para Gaston Lênotre em 1977. Foi então que ele abriu a primeira loja da Maison du Chocolat.

Lá eu provei a èclair, um clássico da confeitaria francesa. Eles usaram a experiência na fabricação de chocolate para fazer um creme realmente especial.

 

Foto: Reprodução

Outra curiosidade é que a marca participa do Salon Du Chocolat com roupas inteiramente fabricadas de chocolate.

____________________________________________________________________________________

Algumas pessoas me perguntaram que tour foi esse que eu fiz. Para quem quiser, encontrei nos sites do viator e no city discovery, mas acredito que vocês vão encontrar facinho em qualquer site que venda tours pelo mundo:

– Bruxelas: Chocolate WalkingTour in Brussels

– Paris: Excursão gastronômica de doces e chocolates em Paris (Paris Chocolate and Pastry Food Tour) – Excursão em inglês

 

 

#ficaadica
Post Anterior
Próximo Post

Veja também